Esse fim de semana foi realmente agitado. Começou na sexta no espaço Divina Maria com Alexandre Zamat com seu projeto solo autoral. Em seguida Cantus 4 no Conservatório (nesse show eu fiz uma participação especial, eles mui honrosamente gravaram uma música minha, Assombração) passando pela Patronagens Band e trio Scuba com um maravilhoso espetáculo com as canções dos Beatles no Teatro do Inatel (com certeza o melhor da região). E ainda pra encerrar o projeto Composição Ferroviária trazendo Cantus 4, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves em Poços de Caldas; esse último projeto é uma realização de meus amigos cantores e produtores de primeira, Wolf Borges e Jucilene Buosi.

Pois bem, ufa. Maratona pra mim, pra Mariana e pro Francisco. Mas como a maratona mesmo de correr, em vez de exaurir, te deixa renovado. Renovado de ver a felicidade de pessoas fazendo aquilo que gostam e acreditam a despeito das imensas dificuldades. Porque cada um desses amigos que fui assisitir é também empreendedor de sua música. E eu sei que ralam pra caralho – pra dizer português claro – pra fazer o que fazem. E quem sai boquiaberto com a performance do Ganso no baixo (do Patronagens) pensa que é “só” saber fazer aquilo. Pois bem, além disso tem a música…

O Cantus 4 se firma como um dos mais importante trabalhos vocais do gênero que já surgiu. Com seu primeiro disco produzido por Cláudio Nucci, reúne boas composições interpretadas por Cleverson, Rafa, João e Fernanda com emoção bem mineira. Ao vivo é de arrepiar.

O Patronagens Band vem produzindo seu rock´n´roll santarritense de maneira cada vez mais importante, fugindo da superficialidade para crescer cada vez mais com sua música e poesia. Um trio poderoso, formado por ótimos músicos muito cuidadosos com o que fazem. Ganso, Tiago Abranches e Tiago Silvério conseguem manter um trabalho altamente profissa cuja música só melhora cada vez mais. Ainda me deram a honra de tocar uma faixa com eles, Mares de Minas. Outro dia ainda ouvi no rádio e me emocionei.

Essa é a cena interessantíssima do sul de Minas, que ainda reúne muita, muuuita gente boa. Como é bom sair de casa e ir ver espetáculos. É só olhar pro lado certo pra ver que nosso movimento musical é muito legal.

 

 

Categories: Sem categoria

Leave a Reply